[1]
D. Camelo, “Ensino de História: por menos maniqueísmo e mais compreensão de sua complexidade”, Palavras ABEHrtas, nº 4, out. 2021.