Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • O material submetido à revista está adequado ao escopo da Coluna escolhida.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  • O texto segue os princípios éticos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  • Não foi publicado outro material de minha autoria ou co-autoria, na Palavras Abehrtas, nos últimos dois meses

Diretrizes para Autores

Essa iniciativa da ABEH visa possibilitar a divulgação de trabalhos desenvolvidos no Brasil e no exterior sobre o ensino de história, no formato de divulgação científica. Buscamos por textos concisos, que convidem a conhecer iniciativas e que provoquem debates, sem a necessidade de enquadrar-se no formato de artigo acadêmico.

As publicações serão feitas mensalmente com textos, imagens, registros, descrições, lançamentos e informações sobre diversos temas do ensino de história, conforme o escopo de cada coluna. Serão aceitos materiais de docentes e discentes da educação básica assim como do ensino superior e das pós-graduações.

Todos os materiais enviados serão analisados pela comissão editorial e/ou pelo conselho de consultores a partir dos seguintes critérios: adequação ao escopo da coluna, respeito às normas de formatação e respeito aos princípios éticos da revista.

 

Normas de formatação

            Os textos deverão conter no máximo três mil palavras (incluindo título, autoria e referências) e ser enviados em arquivo em formato editável (.doc, .docx, .rtf e similares), em fonte Times New Roman tamanho 12, alinhamento justificado e espaçamento 1,5. Para citações e referências, devem ser seguidas as normas ABNT NBR 10520 e 6023. Recomenda-se que os textos incluiam links para vídeos, imagens, arquivos de áudio (podcast e outros), planos de aula, atividades de estudantes, entre diversas outras formas de expressão.

O título deve estar centralizado, em negrito e todas em maiúsculas. Nome completo de autora ou autor devem estar abaixo do título, alinhado à direita, acompanhado de nota de rodapé contendo vínculo institucional e correio eletrônico.

 

Princípios éticos

Todos os trabalhos enviados para a Revista Palavras ABEHrtas devem estar de acordo com a promoção da diversidade, dos direitos humanos, do antirracismo e do combate a todo tipo de discriminação, em conformidade à Constituição Federal de 1988. As produções devem prezar pela pluralidade de ideias e pelo debate respeitoso e propositivo.

Ao submeter um arquivo à Revista, os-as-es autores-as assumem que respeitaram os princípios de ética na pesquisa em ciências humanas (conforme Resolução CNS 510/2016) e que recursos ou citações que envolvam autoria de terceiros foram devidamente referenciados e/ou há autorização para sua reprodução. Além disso, os-as-es autores-as são responsáveis pela autorização do uso de imagens e outras produções realizadas por estudantes da educação básica sob sua responsabilidade.

Novas submissões de uma mesma autoria devem observar o prazo de dois meses.

Os trabalhos publicados na Revista Palavras ABEHrtas podem ser incluídos na Plataforma Lattes em Produção Técnica ou em Educação e Popularização de C&T.

Chão da História

Esta coluna tem a intenção de ampliar as repercussões do programa “Chão da História”,
constituindo-se em espaço de debate acerca dos temas tratados nos episódios já
produzidos e de suas relações com questões candentes. Nesse sentido, tanto as/os
convidadas/os do referido programa como profissionais da educação em geral podem
contribuir com análises que articulem concepções de educação, experiências
curriculares e o ensino de História.

Desafios e dilemas da profissão docente

Essa coluna objetiva apresentar pesquisas, reflexões e experiências desenvolvidas no âmbito escolar e não escolar, que sejam resultado de atividades desenvolvidas pelos sujeitos e que possibilitem o processo de formação docente, inicial e/ou continuado. As atividades desenvolvidas em Estágio Supervisionado, em espaços escolares e não escolares, oficinas, minicursos e atividades de jogos podem ser sistematizadas e apresentadas como potencial de reflexões sobre a formação docente. A coluna está aberta para as diferentes perspectivas teórico-metodológicas que dialogam com este processo formativo e que fundamentam o ensino de História nos múltiplos espaços e nas mais variadas modalidades.

Provocações

A coluna propõe debates teórico-metodológicos que tenham como pauta a transversalidade entre teorias, reflexões e práticas no ensino de História. Cada publicação será composta de pelo menos dois textos escritos por pessoas com pontos de vista distintos sobre o assunto em foco.

Vice-versa

Espaço para divulgação de pesquisas desenvolvidas no âmbito dos Programas Profissionais de Pós-Graduação que refletem sobre o ensino de história. Convidamos aos docentes pesquisadores da Educação Básica que orientam sua práxis pela relação indissociável entre ensino-pesquisa, e vice-versa, a divulgarem seus trabalhos nesta coluna. Há espaço também para textos que se proponham a refletir sobre as singularidades destes programas e suas reverberações nos quefazeres da sala de aula de História e no debate sobre a elaboração dos saberes históricos escolares.

Trajetórias dialogadas

Entrevistas dedicada à velha guarda das-os-es pesquisadoras-es do campo do Ensino de História .

Rizoma de ações

Divulgação de eventos, palestras, entrevistas, lives, podcast etc, de âmbito regional e/ou nacional, do campo do Ensino de História. Cada evento divulgado deve ser acompanhado de um texto que o apresente e o descreva, bem como de um card e/ou o de seu link de acesso. Rizoma de ações significa pensar em como os diversos eventos de Ensino de História podem se conectar e dar consistência ao campo, sem que percam suas especificidades, já que um rizoma, de acordo com Deleuze e Guattari, se conecta, se multiplica e se fortalece pelas alianças que produz.

Acontece nas escolas

Este espaço possui entre seus objetivos, a difusão das ações que ganham materialidade nos contextos escolares, com vistas a incentivar a produção e divulgação de conhecimentos em rede e de forma colaborativa. A escola é um lugar privilegiado para exercícios destes intercâmbios de saberes, pois é um espaço de troca por excelência que, por intermédio das interações entre os seus agentes, educa e sensibiliza inúmeras gerações brasileiras. É este potencial criativo que queremos “presente” neste espaço, com destaque para trabalhos que desenvolvam temas de interesse para o Ensino de História. A escola está em constante reinvenção e em face dos desafios contemporâneos, sua atuação ultrapassa os seus próprios muros, ampliando nossos horizontes para construção de uma sociedade democrática. Neste sentido, questões que envolvem a representatividade e identidades tem também nos desafiado a repensarmos nossas práticas neste contexto educacional, especialmente, com o impulso pela materialização da voz dos movimentos sociais através das leis 10.639-03 e 11.645-08, que versam sobre a inserção obrigatória da temática cultural africana e indígena no ensino básico do nosso país. Trabalhos que envolvam esta temática são, pois, bem vindos. Ademais, estimulamos para este espaço trabalhos que preocupam-se com a questão das mídias, narrativas da história (em disputas) e a problematização do saber escolar em História, entre outros temas que desafiam o ensino desta disciplina no contexto atual.  Assim, convidamos as comunidades escolares de todo Brasil, bem como de outros países, docentes, pesquisadores, representantes das secretarias de ensino, estudantes dos variados segmentos (em coautoria com seus professores), entre outros agentes, a fim de divulgarem suas práticas de pesquisas, de ensino, relatos de experiências, intervenções.  Serão aceitas ainda, pesquisas acadêmicas que tenham este contexto como objeto de análises.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.