Abordagem de temas sensíveis e o reflexo nas redes sociais

Como os alunos externalizam suas interpretações

Autores

  • Amanda Nascimento de Souza Universidade Federal de Goiás

Palavras-chave:

Temas Sensíveis., Ensino de História., Aulas de História., Redes Sociais.

Resumo

A proposta desse artigo é vincular a abordagem dos chamados Temas Sensíveis à reação dos alunos em sala de aula e a forma como eles externalizam isso, em especial nas redes sociais. O objetivo é nortear a abordagem dos temas sensíveis ou controversos em meio aos ataques que os professores vêm sofrendo, além de tratar da dificuldade encontrada no campo da docência em dissociar a simples transmissão do conteúdo com a utilização do poder de uma aula de história na construção de cidadãos críticos capazes de, através da interpretação de episódios históricos considerados sensíveis, romper com o ciclo de violência e marginalização de grupos específicos que vem perpetuando ao longo dos anos. A ideia é pensar esse processo no campo do ensino de História e na formação de alunos capazes de produzir uma postura ética e política diante das violações aos direitos humanos enfrentadas. Trata- se de compreender como a abordagem desses temas pode gerar sensações aos alunos, deixando de lado a simples absorção fria de conteúdos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-08-20

Como Citar

Nascimento de Souza, A. (2021). Abordagem de temas sensíveis e o reflexo nas redes sociais: Como os alunos externalizam suas interpretações. Palavras ABEHrtas, (2). Recuperado de https://palavrasabehrtas.abeh.org.br/index.php/palavrasABEHrtas/article/view/21

Edição

Seção

Desafios e dilemas da profissão docente